Furinho na alma

No quadrado pequeno da janelinha do quartinho

de uma vidinha que quase não cabe lá

Vou vendo o sol morrendo

indo indo,  as luzes das casas titlintando

plin! plin! plin! vão acendendo com soluço

E minhas vistas escurescem, o sol morreu

é o fim de mais uma volta rápida desse mundão

que quase não cabe no quartinho

E eu aqui sozinho, querendo uma casa maior

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em catarse

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s