Boas novas

Água com pó das ruas

escorrendo do chafariz de um mártir

Chuva sobre o passado seco de uma estação ansiosa

Agora o monumento é novo (consolo)

ainda jorrando bile negra do falo

e esperando encher o leito

de sangue dos rios do outono na cidade natal

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em poemas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s