Arquivo do mês: novembro 2011

À Beira da Falésia


Tem horas que eu me lembro

de uma série de vivências tão clássicas

de meu curso superior de humanidades

que tenho a impressão de ter ido à Sorbonne,

cinéfilo em tempos de Nouvelle Vague

Minhas memórias postas em “Os Sonhadores”

A gente correndo no Louvré de Band à part

Deixe um comentário

Arquivado em catarse, poemas

Poema 22

Hoje eu queria escrever

Um poema apaixonado

Daqueles que você lê,

Suspira, sorri e tem vontade

De fazer uma declaração surpresa

Daquelas travadas nas quatro rodas

Que fazem os passantes, que não tem nada

A ver com a paçoca sentirem as atestadas reações

Fisiológicas de toda essa babaquice

Deixe um comentário

Arquivado em poemas

Times like these

As bandas que eu conheci a pouco

ressoa sensações inéditas

acompanhadas de pessoas novas exóticas

em Lugares diferentes e absurdos

com comidas fantásticas

sustentando idéias novas

em novos anos de grande êxtase

Deixe um comentário

Arquivado em catarse, poemas